Doenças que o protetor solar pode evitar

18 de setembro de 2019

A exposição solar é muito importante para nossa saúde, principalmente para absorver vitamina D. Porém algumas doenças de pele podem ser causadas pelo excesso de exposição solar, ainda mais quando não usamos e abusamos das devidas proteções. Para manter sua pele saudável e protegida, é essencial usar protetor solar diariamente, com alto fator de proteção solar (FPS), mesmo nos dias mais nublados e chuvosos., pois até 80% dos raios ultrapassam as nuvens.

Que momento passar o protetor?
O ideal é sempre passar o protetor pelo menos 15 minutos antes de se expor ao sol, para que o produto seja totalmente absorvido pela pele, e evitar ao máximo o sol entre às 10hrs e 16hrs, pois é quando os raios ultra violeta ficam ainda mais intensos.

Qual a quantidade certa?
De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, é recomendável passar o equivalente a uma colher de chá de protetor solar no rosto e o equivalente a 3 colheres de sopa uniformemente no resto do corpo.
Atenção: É preciso reaplicar o produto a cada 2 horas!

Acessórios podem ajudar
Uma outra dica valiosa é aliar o protetor com outros acessórios, como roupas (principalmente as de algodão, pois retém mais radiação UV do que nylon), óculos, chapéu ou boné para reduzir ainda mais os efeitos nocivos da exposição excessiva ao sol.

Incentivo aos pequenos
É importante incentivar o uso do protetor solar desde a infância, criando assim um hábito saudável que será seguido por toda a vida, prevenindo problemas futuros, afinal, a radiação é cumulativa ao longo da vida.

Protetor solar pode evitar doenças
Além de queimaduras, ele também evita o aparecimento de manchas na pele, acne solar, melasma, câncer de pele (carcinoma e melanoma), entre outros.

Linha Filtrum
Pensando em manter sua pele ainda mais bonita e cheia de vida, a Libbs desenvolveu a linha Filtrum, com vários tipos de protetores solares, que atendem as necessidades especificas de cada pele. Consulte seu dermatologista sobre qual o melhor produto para você.

OBS: Esse conteúdo tem fins informativos e não substituem, de forma alguma, a consulta com o médico.

Compartilhe