Laxantes: quando usar?

14 de agosto de 2020

Os laxantes são fármacos bem populares e frequentemente utilizados sem orientação médica, ou seja: por automedicação. Por essa razão é comum que muitas pessoas façam o uso errôneo deste medicamento, procurando efeitos como emagrecimento e a cura permanente da prisão de ventre e seus sintomas.  Uma pesquisa feita com estudantes de nutrição do Centro Universitário Metodista de Porto Alegre, em 2013, apontou que 55% das acadêmicas entrevistadas admitiram já ter utilizado medicamentos laxativos, motivadas pela prisão de ventre ou necessidade de perda de peso.

Diversos tipos de laxantes estão disponíveis no mercado de medicamentos no Brasil e eles variam de acordo com a forma de atuação no organismo. Dentre eles existem alguns que possuem substâncias que, quando utilizadas a longo prazo, podem causar inflamações no intestino e outros problemas graves, como por exemplo o Sene – componente que age causando irritação nas terminações nervosas. O uso contínuo pode levar a alterações importantes na sua rotina intestinal e até mesmo causar uma dependência deste tipo de medicação para garantir o funcionamento do intestino.

quando usar laxantes

Assim como com qualquer outro medicamento, deve-se evitar a automedicação. No caso de constipação intestinal severa e desconfortos, o recomendado é sempre procurar um profissional especialista para fazer uma análise específica do caso.

Quando usar laxante?
Uma pergunta frequente para as pessoas que sofrem de problemas intestinais é: qual o momento de recorrer aos laxantes? E o primeiro passo para respondê-la é entender que a constipação intestinal ou prisão de ventre é provocada pelo consumo insuficiente de fibras e que a garantia para o bom funcionamento do intestino depende basicamente de 3 fatores: uma boa hidratação do corpo (ingestão de água), o consumo de fibras e a prática de exercícios físicos.

Os laxantes, contudo, podem ser bons aliados em situações pontuais, de extremo desconforto – mas é importante estar sempre atento à dosagem e a frequência de uso. Dessa forma, o uso de laxantes deve ser um mecanismo emergencial, de curto prazo e secundário às mudanças na rotina de alimentação, consumo de água e prática de exercícios físicos.

Para as pessoas que procuram usar os laxantes para obter efeitos como emagrecimento e o fim da barriga inchada, o mais indicado é consultar um profissional do emagrecimento, fazer exercícios físicos e se alimentar de forma saudável. Já às que sofrem constantemente com constipação intestinal, prisão de ventre, gases intestinais, cólicas, dores e inchaços abdominais, é recomendada a procura por orientação médica.

Em suma, os laxantes apesar de serem medicamentos de fácil acesso devem ser administrados com cuidado e responsabilidade. Sua utilização deve ser feita de maneira pontual e em casos de sintomas desconfortáveis, que necessitam de alívio rápido. Também deve-se ter a consciência de que efeitos curativos da prisão de ventre e mau funcionamento do organismo, bem como emagrecimento, não são obtidos através do uso deste tipo de medicação e que, em casos de extremo desconforto e persistência da prisão de ventre, é preciso procurar um médico.

 

 

Compartilhe