Por que a prisão de ventre é mais comum entre as mulheres?

11 de setembro de 2020

Não é segredo pra ninguém que a prisão de ventre causa bastante incômodo e mal-estar, além de aumentar significativamente a propensão às hemorroidas. Mas por que as mulheres são as que mais sofrem com a constipação?

Entre os motivos para que isso aconteça está a influência dos hormônios. Por exemplo, durante o período menstrual, é normal que aconteçam alterações no funcionamento do intestino. E, após a menopausa, ainda pode ocorrer um agravamento do quadro de prisão de ventre por conta de alterações de humor e do cortisol.

Outro fator importante que pode desencadear a constipação é o hábito de não ir ao banheiro quando há vontade, muitas vezes por constrangimento – o que pode causar o ressecamento das fezes e a consequente dificuldade de eliminá-las, fazendo com que haja um esforço muito maior na hora de evacuar.

E, vale lembrar que, na maioria das vezes, a prisão de ventre é causada por uma dieta pobre em fibras, pela baixa ingestão de água ou pela falta de atividades físicas. Porém, a saúde do intestino também pode ser afetada por estados de estresse, depressão, medicamentos e outros.

Sintomas da prisão de ventre
Apesar de não existir um consenso a respeito do que é uma função intestinal normal e de que esta condição é algo muito peculiar de cada pessoa, existem alguns sintomas que caracterizam a prisão de ventre:

  • Dificuldade de ir ao banheiro atrelada a um grande esforço na hora de eliminar fezes (que geralmente resulta na não evacuação ou em uma baixa quantidade de fezes eliminadas);
  • Sensação de fezes presas dentro do corpo;
  • Sensação de barriga dura, pesada;
  • Distensão abdominal;
  • Cólicas e gases;
  • Desconforto abdominal;
  • Eliminação de fezes em quantidade menor do que o normal;
  • Fezes secas ou endurecidas.

prisão de ventre
Prisão de ventre: como tratar
A crença de que todos devemos evacuar pelo menos uma vez ao dia faz com que o uso de laxantes possa ser banalizado. O importante é lembrar que, caso os sintomas sejam persistentes e o desconforto para evacuar e a constipação sejam uma rotina, é preciso buscar orientação médica.

Os laxantes poderão ser usados com prescrição médica e de preferência devem ser escolhidos aqueles que não causam irritações e gases como os laxantes osmóticos. Contudo, a melhor maneira de tratar e prevenir a prisão de ventre e seus sintomas é ter uma dieta equilibrada, rica em fibras, ingerir bastante líquido e praticar atividades físicas. A utilização de fibras sintéticas pode ser uma alternativa para aqueles que tem dificuldade de inclui-las na forma alimentar, sempre associadas a um aumento do consumo de água. Importante lembrar de que uma boa saúde mental colabora para o bom funcionamento do intestino e vice-versa.

Referências:
https://bit.ly/3bSVMVp

 

 

Compartilhe