Seu filho tem dermatite atópica? Saiba como cuidar

25 de Marzo de 2016

Você sabia que pele seca, sensível e toda empipocada podem ser sinais de dermatite atópica? Trata-se de uma doença crônica que surge, geralmente, na infância e não tem cura. Por isso é muito importante que a mãe esteja atenta aos primeiros sinais, principalmente, quando notar coceira, vermelhidão e ressecamento no corpo.

Você que é mãe e observou algum destes sintomas, saiba que é possível amenizar a doença e controlar as crises. Para esclarecer as dúvidas, Érica Monteiro, dermatologista da UNIFESP (Universidade do Estado de São Paulo), traz dicas importantes. Confira algumas dicas da especialista:

1. A coceira é um dos principais sintomas, portanto, é fundamental hidratar a pele e deixá-la sempre seca.
2. É comum também aparecerem lesões avermelhadas e as áreas mais acometidas são cotovelos e joelhos.
3. Ao verificar algum destes sinais, é fundamental levar a criança para um especialista e realizar o diagnóstico, pois a dermatite atópica deve ser tratada de acordo com a gravidade do caso.

Como a doença causa desconfortos, além dos medicamentos, cremes hidratantes podem ajudar a combater o ressecamento e restaurar a barreira natural da pele.

Sobre a Dermatite Atópica

Doença de pele crônica e não contagiosa, a dermatite atópica cursa em paralelo com outras doenças alérgicas como a asma e a rinite alérgica. Ela decorre em parte de fatores hereditários, pois se observa que crianças com um dos pais portadores da condição atópica (dermatite atópica, rinite ou asma) tem 25% de chance de desenvolver a dermatite, e para as que têm ambos os pais afetados, esta chance sobe para 50%.

A inflamação da pele na dermatite atópica aparece de forma repetitiva e a longo prazo, o que provoca uma evolução da doença por crises que podem ser espontâneas ou provocadas, por exemplo, pelo contato com diferentes alérgenos.

Normalmente surge no primeiro ano de vida, segue intensa até os cinco anos de idade com períodos de melhora e de piora. Em 75% dos casos, desaparece a partir dessa faixa etária. Durante a infância, as lesões são avermelhadas e descamativas e localizam-se na face, tronco e superfícies externas dos membros. Nas crianças maiores e adultos, as lesões são secas, escuras e localizam-se nas dobras do corpo.

O ressecamento da pele é um fator observado nos atópicos, pois estes possuem menor proteção cutânea natural. Desta maneira, os cuidados com o banho (evitar água muito quente, uso de sabonetes e buchas em excesso) e o uso de hidratantes diários são essenciais para o controle desta condição de pele tão incômoda.

Além disso, cuidados para manter o ambiente limpo e arejado também colabora para o tratamento. Deve-se evitar ainda alguns fatores reconhecidamente desencadeantes ou agravantes como pele seca; alimentos e substâncias irritantes; calor ou frio intenso; baixa umidade relativa do ar; transpiração; estresse emocional e infecções em geral.

Cuota