Ansiedade: 12 passos para lidar

21 de agosto de 2020

No último post, mostramos como a ansiedade é um estado que pode afetar a todos nesses tempos de pandemia. Hoje, trouxemos algumas dicas de maneiras de lidar com a ansiedade para que ela não seja a maior inimiga da nossa saúde mental. Veja os passos a seguir, construídos com a psiquiatra Dra. Alexandrina M. A. Silva Meleiro, doutora em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo:

1. Observe
Está ansioso? Deprimido? Irritado? Talvez explodindo por qualquer coisa sem importância? Ou está muito fechado, ensimesmado? Se perceba. Observe e identifique seus estados.

2. Cuide da irritação
Os filhos que não param de fazer bagunça, o vizinho fazendo reforma, o interfone que toca, o marido que entrou no escritório na hora da videoconferência. Tudo isso pode estar irritando mais. “Isso acontece porque estamos em um espaço novo. Na empresa, ela é responsável pelo ambiente de trabalho. Em casa, somos responsáveis pela bagunça, pela criança, pelo ruído e ficamos irritados querendo ter o controle de tudo. E não temos”, diz a Dra. “Mas podemos tentar fazer com que tudo isso incomode menos.” O primeiro passo é aceitar que não dá para ter controle de tudo. Depois, é preciso identificar o que é possível fazer. Talvez ligar uma música instrumental ou outro ruído que possa fazer do barulho da obra só um pano de fundo. Talvez um novo combinado entre a família seja necessário para diminuir interrupções. “O segredo está naquele velho provérbio: precisamos ter sabedoria para perceber o que podemos mudar, e mudar, e o que eu não posso mudar, e aceitar”, diz a Dra.

3. Alimente-se bem
Observe se está comendo a mais ou a menos que seu habitual. E cuide da qualidade do que come e seus efeitos. “O excesso de carboidrato deixa a gente mais cansado e sonolento.” Por isso, aumente a proporção de proteínas, verduras, legumes e frutas. Evite café o tempo todo, porque a cafeína piora a ansiedade. Prefira sucos ou chás coloridos. Ah, e beba água. Muita gente esquece de beber água quando está em casa.

4. Durma bem
Faça sua higiene do sono. Durma em horário regular, em ambiente tranquilo e silencioso, na medida do possível. Às vezes, quem atrapalha o sono são os pets, que também estão mais irritados – tente acalmá-los para que você tenha mais horas de sono.

5. Mexa-se
Continue ou comece uma atividade física. Se não é na academia, suba e desça escadas do prédio ou faça exercícios dentro de casa. Hoje há diversos tutoriais para manter a rotina de exercícios mesmo fora da academia.

6. Tome banho
É, tem gente pulando banhos depois de ficar muito tempo em casa. “O banho é importante não só pela higiene, mas porque ele nos relaxa. A água renova nossas energias.”. Além disso, a falta de autocuidado nessas atividades do cotidiano vai minando nossa saúde mental.

7. Medite
Mesmo quem nunca meditou, hoje tem à mão um arsenal de aplicativos, vídeos e tutoriais para iniciantes. “É bom para quem está ansioso, para esvaziar a cabeça, mas também para o deprimido, porque ele pode estar remoendo pensamentos tristes e a meditação ajuda a aliviar.”

8. Melhore o convívio dentro de casa
Esse contato precisa ser o mais amistoso possível. Lembre-se de que todos estamos mais irritados. É preciso tolerar mais a bagunça de cada um, e também a própria desorganização. Negocie com as pessoas que estão na mesma casa para que as relações sejam brandas e suaves.

9. Procure quem está longe
Chame o amigo, a mãe, o vizinho para conversar. “Essa troca melhora o nosso cérebro, higieniza a nossa cabeça dos nossos mesmos assuntos de sempre. A pessoa pode contar o problema dela, mas é o dela, e isso me tira dos meus, renovando o discurso na minha cabeça.” Isso vale também para os idosos que estão isolados em outra casa: converse com eles.

10. Modere as notícias
Filtre suas fontes de notícias e selecione só algumas para saber o que está acontecendo no mundo e em um momento do dia. Não se aliene, mas cuide para não se intoxicar com o noticiário.

11. Prefira comédias
Quem já está angustiado ou deprimido pode piorar seu estado de impotência com filmes e séries sobre desastres e tragédias. “Escolha uma comédia romântica para desintoxicar”, recomenda a Dra. Assista a novelas, visite museus online, consuma produtos culturais agradáveis.

12. Avalie
Se as ações acima são suficientes para melhorar seu estado de ansiedade, ótimo. Se está impossível ler, assistir a um filme ou prestar atenção em qualquer coisa, é hora de pedir ajuda. “Se a pessoa fazia tudo isso antes, mas foi se fechando porque não consegue mais, porque o pensamento não para, tem que procurar um psicólogo ou psiquiatra, dependendo da intensidade”, diz Dra. Alexandrina.

Compartilhe