Dia Mundial da Saúde Mental: a importância de cuidar

10 de outubro de 2020

O dia 10 de outubro foi instituído pela Federação Mundial de Saúde Mental, no ano de 1992, como o Dia Mundial da Saúde Mental. Com o intuito de ressaltar a importância do cuidado com esse aspecto da nossa saúde, este dia, desde então, catalisou muitas mudanças, avanços, quebras de preconceitos e trouxe visibilidade e voz à causa.

Mas, afinal, o que é saúde mental?

Ao contrário do que muita gente pensa, saúde mental não implica somente na ausência de alguma doença mental. A saúde mental é caracterizada pela compreensão de alguns aspectos da vida como: o de que ninguém é perfeito, de que todos temos limitações e de que é impossível ser tudo para todos.

Dessa forma, pessoas mentalmente saudáveis conseguem vivenciar diversas emoções em um dia com mais leveza, enfrentam os desafios e mudanças da vida com certo equilíbrio e conseguem procurar ajuda quando identificam alguma desordem, perturbação, trauma ou transição que esteja impactando negativamente sua realidade.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Paraná, ter saúde mental é:

  • Estar bem consigo mesmos e com os outros
  • Aceitar as exigências da vida
  • Saber lidar com as emoções agradáveis e também com as desagradáveis, que fazem parte da vida
  • Reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário

As desordens associadas à saúde mental são registradas pela humanidade desde os tempos bíblicos. Relatos de quadros depressivos estão presentes em textos antigos como poemas gregos e passagens da Bíblia.

Considerados uma prioridade pela OMS (Organização Mundial de Saúde) por sua característica de acometimento em pessoas jovens, os transtornos mentais como depressão, bipolaridade, ansiedade, esquizofrenia e outros, trazem impactos significativos para o paciente e também para a família e amigos.

Apesar de serem doenças como outras quaisquer, os transtornos mentais são, de certa forma, invisíveis e é por isso que ressaltamos sempre a importância de falar sobre o assunto, afinal, falar pode mudar tudo.

A fala e a escuta empática ajudam a reconhecer o transtorno mental, a vencer o preconceito e também nos tratamentos, que mostraram grande chance de melhora e cura em muitos casos.

Falar é preciso, principalmente em tempos de pandemia!

Uma pesquisa publicada em agosto deste ano pelo site da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) apontou que a saúde mental é uma das áreas mais negligenciadas por órgãos públicos e, ainda, apresentou dados alarmantes:

  • Quase 1 bilhão de pessoas vivem com transtorno mental
  • 3 milhões de pessoas morrem todos os anos devido ao uso nocivo do álcool
  • A cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio

A pandemia de Covid-19 e o isolamento social promoveram mudanças radicais na vida de bilhões de pessoas ao redor do globo e resultaram num impacto adicional na saúde mental de todos.

Os acontecimentos que sucederam trazem uma preocupação genuína sobre o aumento dos números apontados anteriormente. E é por isso que a conscientização, a escuta, a fala e o Dia Mundial da Saúde Mental talvez nunca tenham sido tão importantes quanto no agora.

Precisa de ajuda? Fale com um profissional: ligue 188 – Centro de Valorização da Vida

Referências:

https://bit.ly/33EjxOu

https://bit.ly/2SEZjhw

 

Compartilhe