Saúde mental e problemas cardíacos

26 de abril de 2021

A hipertensão arterial, mais conhecida como pressão alta, é uma doença que atinge uma grande parte da população brasileira. Com o intuito de dar visibilidade aos dados alarmantes da doença e estimular a prevenção e os cuidados básicos, o Dia Nacional da Prevenção e Enfrentamento à Hipertensão Arterial acontece no dia 26 de abril.

O que a hipertensão tem a ver com saúde mental?

Dia de combate à hipertensão

A hipertensão é uma condição crônica, causada pela pressão desregulada (alta) do sangue nas artérias do corpo. Isso acontece por causa da força de contração do coração, ao bater e pulsar o sangue, podendo causar danos permanentes e sérios na estrutura do organismo e levar a problemas cardiovasculares mais graves.

Segundo a Dra. Giuliana Cividanes, mestre em Psiquiatria pela Universidade Federal de São Paulo e consultora científica da Libbs Farmacêutica, o fato de a pressão arterial sofrer influência dos nossos estados de humor e emoções não é novidade: “o sistema nervoso autônomo é fortemente estimulado por alterações hormonais e de neurotransmissores que ocorrem quando há um desequilíbrio de nossas emoções”.

Apesar de o estresse ser uma reação natural do corpo frente a situações de ameaça, seus níveis e também os níveis de ansiedade podem elevar a pressão arterial. Esses tipos de emoções liberam certos hormônios que podem ter o efeito de aumentar a pressão e, por esse motivo, é de extrema importância, principalmente em tempos de pandemia, se atentar aos cuidados tanto com a saúde do corpo, quanto com a saúde mental.

Esse assunto se torna ainda mais importante quando estamos inseridos num contexto pandêmico. O ano de 2020 foi marcado pela chegada da covid-19, que alterou a rotina de milhares de pessoas. Em 2021, estávamos todos esperançosos com a volta do “normal”, com as vacinas e com a possibilidade de uma melhor qualidade de vida. Enfrentar a realidade atual, com números de mortes ainda alarmantes, pode ser uma tarefa muito desafiadora, portanto fica o apelo: não parem de se cuidar.

Manter uma boa qualidade de vida é a melhor forma de prevenir o estresse, a ansiedade e os sintomas da hipertensão arterial, e ainda diminuir o risco de desenvolver complicações cardiovasculares. E, com a rotina de isolamento social, os sentimentos de medo, ansiedade e estresse,  é essencial lembrar de praticar exercícios, mesmo que em casa, investir em uma alimentação saudável, beber bastante água e cuidar do sono.

Como cuidar da hipertensão quando ela está  relacionada a transtornos emocionais?

A Dra. Giuliana Cividanes ainda reforça que o paciente hipertenso que sofre de algum tipo de transtorno emocional deve ser avaliado de maneira diferente: “Devemos avaliá-lo de forma holística. No momento da escolha da medicação para tratar a hipertensão arterial é necessário avaliar também a condição emocional a qual esse indivíduo está submetido. Tratar o quadro emocional, seja a ansiedade ou a depressão, concomitantemente ao quadro da doença hipertensiva, irá garantir um maior sucesso do tratamento e um controle mais eficaz da pressão do paciente”, explica. Para garantir a saúde mental cotidiana, a especialista traz algumas dicas complementares:

 

  • Não exagere no tempo em frente à tecnologia, seja computadores, smartphones ou outros aparelhos que podem causar estresses.
  • Aos finais de semana, dê uma pausa no WhatsApp.
  • Procure encontrar, mesmo no isolamento, alguma atividade que lhe dê prazer: plante algumas sementes, passeie com seu cachorro, pinte um quadro, faça algum esporte.
  • Quando a situação do isolamento permitir, passe um tempo na natureza.
  • Beba muita água, sempre.
  • Procure conversar com pessoas que te fazem sentir bem.

“A manutenção da saúde mental e física é um fator determinante para o controle e prevenção de doenças cardíacas e também da covid-19. Mantenha o foco na profilaxia, faça check-ups anuais e consulte sempre um especialista”, finaliza Dra. Giuliana.

Divirta-se

Hobbies são também uma ótima forma de prevenir o estresse. A prática de atividades divertidas, sem compromisso e sem obrigação, sem precisar coordenar uma equipe ou responder a um superior, ou qualquer tipo de pressão que cause ansiedade, também deve ser incorporada na rotina.

Pintura, yoga, crochê, culinária, um instrumento: experimente até encontrar a atividade que mais te faz feliz. Todos sabemos que praticar exercícios físicos regularmente libera uma boa quantidade de hormônios do bem-estar, mas você sabia que outras atividades também podem ter potencial igual ou maior para a nossa saúde mental?

Leitura: além de garantir uma boa escrita, um bom vocabulário, uma boa memória e um bom repertório de conhecimento, ler previne doenças neurológicas, beneficia o sono e reduz os níveis de estresse.

Atividades manuais: a vovó parecia bem relaxada enquanto fazia tricô, não é mesmo? Pois bem, atividades manuais como o tricô, a pintura, o macramê e outras são ótimas para estimular o foco e a atenção, diminuir pensamentos obsessivos e trazer mais bem-estar.

Música: já diziam os antigos: “quem canta, seus males espanta!”. A verdade é que a música tem a capacidade de melhorar a nossa cognição, nossas habilidades de expressão  e de convívio social.

Referências

Abufesp. Ter um hobby diminui o estresse e traz outros benefícios para a saúde [online]. Agosto 2018 [acesso em 09/04/2021]. Disponível em: https://afubesp.org.br/ter-um-hobby-diminui-o-estresse-e-traz-outros-beneficios-para-saude/

Biernath, André. Estresse pode agravar ou até causar hipertensão: o que fazer [online]. Abril 2019 [acesso em 09/04/2021]. Disponível em: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/estresse-pode-agravar-ou-ate-causar-hipertensao-o-que-fazer/

FONSECA, Fabiana de Cássia Almeida et al. A influência de fatores emocionais sobre a hipertensão arterial. J. bras. psiquiatr. [online]. 2009, vol.58, n.2 [acesso em  2021-04-09], pp.128-134. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852009000200011&lng=en&nrm=iso

Compartilhe