Dicas de como combater o “colesterol ruim”

08 de agosto de 2019

No dia 8 de agosto, é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, data criada para conscientizar a população sobre a importância da prevenção de doenças cardiovasculares. Entre os principais fatores de risco, estão o estilo de vida desregrado e os níveis elevados de LDL, conhecido como “colesterol ruim ou mau colesterol”. O “mau colesterol” contribui para a formação e o aumento de placas de gordura na parede dos vasos sanguíneos.
Prevenir, estar atento aos sinais e aderir corretamente ao tratamento proposto pelo cardiologista são atitudes fundamentais. Além disso, adotar hábitos saudáveis pode fazer toda a diferença. Abaixo, separamos algumas dicas para reduzir o LDL (“ mau colesterol”) e aumentar o HDL (“bom colesterol”).

Pare de fumar

O fumo é altamente prejudicial, afeta a elasticidade das artérias além de reduzir os níveis de HDL (“bom colesterol”).

Evite bebidas alcoólicas

Consumir altas quantidades de álcool pode aumentar a pressão arterial e afetar órgãos, como fígado, cérebro e coração. Além disso, as bebidas alcoólicas são calóricas e podem contribuir para aumentar os níveis de LDL (“mau colesterol”).

Fique de olho no peso

Nem sempre apenas quem está acima do peso tem risco de ter colesterol alto. Porém, para pessoas com IMC (índice de massa corporal) acima de 25, cada quilo de peso perdido conta para aumentar o HDL (“bom colesterol”) no sangue.

Tenha uma dieta balanceada

É importante priorizar o consumo de gorduras mais saudáveis, que estão presentes no azeite, abacate, óleo de canola, oleaginosas e peixes ricos em ômega 3, que ajudam a reduzir o LDL e a aumentar o HDL. Além disso, o consumo de alimentos ricos em fibras, como farelo de aveia, legumes, frutas e verduras colabora na manutenção do colesterol. É preferível também, utilizar peixe e frango, ao invés de carne vermelha.

Pratique atividade física regularmente

A prática regular de atividade física ajuda na prevenção e no controle das doenças cardiovasculares. Os aeróbicos são considerados a melhor opção. Sempre que possível, deve-se caminhar uma hora (no mínimo meia hora) pelo menos 5 vezes por semana em ritmo agradável e confortável.

Tome cuidado com o estresse

Cada vez mais frequente o estresse provoca uma série de alterações, como aumento da frequência cardíaca, aumento da pressão arterial e, como consequência, o aumento de hábitos que influenciam negativamente os níveis de colesterol no sangue.

 

E lembre-se: em caso de dúvidas, consulte o seu médico!

Compartilhe