Novembro Azul e a saúde dos homens

26 de outubro de 2019

Novembro Azul é um movimento global, criado em 2003, na Austrália, com o objetivo de conscientizar os homens sobre a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo câncer mais comum entre os brasileiros do sexo masculino, principalmente depois dos 50 anos.

Em sua fase inicial, a doença não costuma apresentar sintomas, por isso é de extrema importância o exame preventivo. Quem tem parente de primeiro grau que já teve câncer de próstata, precisa ter atenção redobrada, principalmente se apareceu em idade jovem, pois o fator genético pode contribuir para o desenvolvimento.

Quando começam a aparecer alguns sinais de alerta, geralmente o tumor já está em fase avançada, o que dificulta bastante o tratamento, reduzindo as chances de cura.

Na fase avançada, podem ocorrer os seguintes sintomas:

  • sangue no sêmen e/ou urina;
  • vontade constante de urinar, podendo causar dores;
  • dores nos ossos.

Ao redor desse assunto ainda existe muito preconceito, tabu e machismo, porque muitos homens evitam os cuidados e precauções necessárias, com medo de julgamentos e até por considerarem o exame invasivo.

É muito importante quebrar esses mitos, já que os exames preventivos são de extrema importância para o sucesso no combate do câncer de próstata, uma vez que 25% dos pacientes diagnosticados vão a óbito por descobrirem tarde a doença, além de não seguirem o tratamento recomendado.

O mais indicado é que todos os homens, a partir dos 50 anos, façam exames preventivos anualmente para que se possa descobrir a doença ainda em sua fase inicial, evitando o desenvolvimento para uma fase avançada.

O exame mais comum para diagnosticar a doença é o toque retal, que é feito pelo médico para identificar possíveis alterações na glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. É importante frisar que esse procedimento é muito simples, dura poucos segundos e não provoca dor. Se houver algum tipo de suspeita, outros exames podem ser solicitados pelo médico.

A boa notícia é que o câncer de próstata tem cura se diagnosticado no início, e a melhor forma de tratamento é indicada com base na análise completa do estado de saúde do paciente.

#Descomplicado

Nós,  em parceria com Marcelo Tas, produzimos uma web série chamada Põe na Mesa. No primeiro vídeo, o senhor Antônio conta pra gente sobre seu diagnóstico de câncer de próstata aos 54 anos, em um bate papo descontraído, esclarecedor e muito necessário.

Para assistir esse e os demais episódios, clique aqui.

Compartilhe