Pandemia e tratamentos médicos: a importância de continuar

27 de julho de 2020

A pandemia do Covid-19 e a quarentena trouxeram sérias consequências para diversos pacientes que fazem tratamentos médicos. Uma pesquisa do Instituto Oncoguia aponta que mais de 40% dos pacientes oncológicos entrevistados tiveram seus tratamentos impactados pela quarentena – o que evidencia a necessidade de um alerta para que todos os pacientes que precisam de acompanhamento mantenham suas rotinas de tratamento.

Dentre as milhares de reverberações que a pandemia do coronavírus trouxe, estão o atraso no diagnóstico e a interrupção de tratamentos de saúde no geral, inclusive em casos de câncer – o que, segundo especialistas, pode contribuir para o agravamento das enfermidades.

Pandemia e tratamentos médicos: a importância de continuar

Isso acontece porque, além da situação de crise e sobrecarga dos sistemas público e privado de saúde, com o distanciamento social, a frequência de consultas médicas, em oposição ao número de casos de pessoas que correm aos pronto-socorros com sintomas de Covid-19, diminuiu significativamente. Dessa forma, em seu artigo “Ameaças ao coração vão além do coronavírus durante a pandemia”, o professor e pesquisador da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Dr. Jairo Lins Borges, afirma: “Como vivemos uma pandemia sem prazo certo para acabar, tais atitudes só agravam a situação. Não raramente, pessoas em isolamento social tendem a descuidar da saúde e a adiar a consulta ao médico por dificuldade de acesso ao serviço de saúde.”

As consequências de abandonar o tratamento
De maneira geral, segundo a Organização Mundial de Saúde, a situação é preocupante porque pacientes que têm doenças crônicas ou que necessitam de acompanhamento médico regular e tratamento por condições cardiovasculares, oncológicas e outras, são parte significativa do grupo de risco da Covid-19. A telemedicina pode ser uma aliada nesse momento.

Pandemia e tratamentos médicos: a importância de continuar

Seja pelo cancelamento de sessões planejadas durante o tratamento, pela diminuição de transporte público disponível ou pela falta de profissionais que foram remanejados a fim de conter a sobrecarga no sistema de saúde, os pacientes que estão com receio de continuar seus tratamentos nesse momento precisam estar conscientes de que qualquer tratamento só funciona com uma parceria entre o sistema de saúde e o próprio paciente, que contribui de forma indispensável para o sucesso da terapia.

Assim, manter-se em dia com sua saúde e com os tratamentos necessários para pacientes que fazem acompanhamento médico por conta de doenças crônicas ou patologias graves é substancial e imprescindível. Tanto para que a doença em si não avance e cause problemas mais sérios, quanto para que o sistema imunológico se fortaleça, tornando a pessoa menos vulnerável à Covid-19.

Data da publicação: 27/07/2020
Data da revisão: 09/09/2020

Compartilhe